Procedimentos realizados para harmonização orofacial

A simetria do rosto passa diretamente pela harmonização do sorriso e, por isso, cada vez mais pessoas buscam procedimentos como a harmonização orofacial. Os objetivos, normalmente, são conquistar maior autoestima e apresentar um sorriso mais bonito.

Com o envelhecimento natural da face, a pele fica mais flácida, conferindo um aspecto mais “caído” na aparência. Isso é provocado, principalmente, por remodelação óssea, alteração de volume dos tecidos e deslocamento de coxins de gordura. 

Diante deste cenário, os procedimentos estéticos da face têm se tornado cada vez mais populares. A intenção é corrigir essas imperfeições, gerando até mesmo um efeito de retardamento do envelhecimento, além de melhorar consideravelmente o aspecto da pele. Quer entender mais sobre este assunto? Então, continue a leitura!

Afinal, o que é harmonização orofacial?


A
harmonização orofacial é um procedimento indicado para homens e mulheres que buscam uma melhora na autoestima através do aprimoramento da aparência do rosto. 

De modo geral, consiste na aplicação de diferentes técnicas e procedimentos estéticos para tornar o rosto mais simétrico. As áreas trabalhadas são boca, nariz, queixo, região malar (ossos da bochecha), entre outros aspectos da face.

Na prática, a harmonização pode ser extremamente útil e eficiente para possibilitar o melhor alinhamento dos ângulos faciais. Assim, o resultado é uma uniformidade maior entre a boca, os dentes e demais aspectos da pele, garantindo assim uma perfeita consonância das características preexistentes do paciente.

Quando esse procedimento é indicado?


Antes de se submeter à harmonização facial é muito importante estar atento ao local onde ela será realizada e ao profissional responsável pelo procedimento. Além disso, é importante conhecer os riscos que normalmente estão envolvidos nesse tipo de abordagem.

Vale lembrar que a harmonização orofacial é um procedimento que tem como finalidade melhorar a aparência e a estética dos pacientes. Portanto, é indicada para minimizar marcas de expressão e, especialmente, para definir melhor o contorno do rosto a partir de modificações na mandíbula, testa, queixo e nariz.

Quais os procedimentos mais comuns da harmonização orofacial?


A
harmonização orofacial pode ser realizada a partir de diferentes técnicas, variando de acordo com o objetivo de cada procedimento. Confira, a seguir, os procedimentos mais utilizados  e suas características.

  • Toxina Botulínica

A utilização da toxina botulínica é muito comum na harmonização orofacial. De modo geral, ela consiste na aplicação de uma neurotoxina via intramuscular que impede a liberação de neurotransmissores responsáveis pela contração muscular.

Assim, com o neurotransmissor conhecido como acetilcolina bloqueado, o músculo da face deixa de receber informações que estimulam a contração, permitindo a paralisação da musculatura. Como consequência, as expressões faciais, como rugas, podem ser inibidas a partir da aplicação de toxina botulínica, seja de caráter corretivo ou preventivo.

  • Ácido hialurônico

O ácido hialurônico é uma substância responsável pela manutenção das fibras de colágeno que atuam na sustentação e elasticidade da pele. A partir da terceira década de vida, a produção pelo organismo tende a desacelerar, reduzindo substancialmente com o passar do tempo. Sendo assim, a hidratação e o volume da pele acabam sendo minimizados.

Nesse contexto, recomenda-se o preenchimento utilizando o ácido hialurônico, já que se trata de uma substância compatível com o organismo. O procedimento atua como peça fundamental para preservação das características da face, já que estimula a capacidade de ligação das moléculas de água.

Dessa forma, quando aplicado de maneira estratégica, o ácido hialurônico restitui o volume perdido, promovendo melhor hidratação da pele. Além disso, ele pode ser amplamente utilizado para a harmonização facial com finalidade estética e para preenchimento labial.

  • Bichectomia

A bichectomia é um procedimento cirúrgico pouco invasivo que consiste na extração da gordura presente nas mucosas bucais (ou Bola de Bichat). Por se tratar de uma região que não afeta o funcionamento adequado da cavidade bucal, o procedimento vem ganhando destaque justamente por promover melhor simetria do rosto, melhorando a estética facial.

Além disso, a remoção do tecido também tem recomendações funcionais, dependendo do contexto de cada paciente. No geral, esse procedimento pode ser necessário quando o paciente apresenta um aumento exagerado no volume das mucosas bucais, provocando traumas no tecido por meio de mordiscos frequentes da região.

Concluindo, a harmonização orofacial envolve procedimentos pouco invasivos, que podem ser realizados dentro do próprio consultório odontológico. Para tanto, é preciso procurar por um profissional devidamente qualificado e uma clínica que esteja dentro de todas as exigências da Anvisa.

Se interessou sobre Harmonização Orofacial? Então o que acha de agendar uma consulta com a equipe Ezio Kerdoli? Entre em contato conosco e marque sua avaliação agora mesmo para deixar o seu sorriso em perfeita harmonia.

Acompanhe também o Instagram para mais novidades, dicas e informações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Open chat